Proteja suas plantas

Doenças e pragas: saiba quais são e como lidar com essas ameaças

Conteúdo Publicitário Selo Publieditorial
Shutterstock

Ainda que o cultivo seja feito com todos os cuidados e carinhos do mundo, as plantas estão sujeitas a uma grande variedade de doenças e pragas: deficiências nutritivas, fungos, vírus, bactérias e outros micro-organismos. Para que você entenda o que está acontecendo com suas flores, folhagens e hortaliças — e saiba como agir quando elas pedem socorro —, conversamos com a engenheira agrônoma Olívia Soares de Camargo sobre as principais causas, sintomas e soluções para a sua horta ou jardim.

Shutterstock

Os fatores

As plantas podem ter problemas de causa biótica (geradas por organismos) ou abiótica (derivas de aspectos como luz, temperatura, poluição e outros fatores de um ecossistema). De forma geral, conseguimos diferenciar os fatores através dos sintomas.

Bióticos: a presença ou sinais de agentes como ácaros, insetos, fungos e bactérias costuma se distribuir de forma aleatória pela planta (exceto em casos de grandes infestações). Uma folha ou outra com manchas, por exemplo.

Abióticos: quando o problema é causado pelo ambiente em que a planta está inserida — falta de nutrientes, por exemplo — os sintomas costumam se distribuir de forma uniforme ou simétrica, afetando todas as folhas mais velhas ou a ponta das folhas da planta como um todo, por exemplo.

Problemas mais comuns entre as plantas e seus sintomas

- Deficiência no armazenamento de nutrientes -> podridões, secas em frutos

- Deficiência na formação de tecidos jovens -> tombamento da planta recém-nascida

- Dificuldade na absorção de água e nutrientes -> podridões de raízes

- Dificuldade vascular, no transporte de água e nutrientes  -> plantas murchas

- Problemas com fotossíntese  -> manchas, descoloramento e ferrugens

Shutterstock

Os órgãos afetados

Cada doença tem características próprias e elas podem ocorrer em diversos órgãos da planta. As descrições abaixo vão te ajudar a encontrar os pontos de origem dos problemas.

Raiz: quando as doenças ocorrem nas raízes, os sintomas podem ser confundidos com falta de água ou nutrientes, pois a absorção da planta, de água e nutrientes, fica comprometida;

Caule: quando as doenças ocorrem no caule da planta, este geralmente fica escurecido. Como os nutrientes não chegam à parte aérea (ramos, folhas) como deveriam, a planta começa a murchar.

Folhas: quando a enfermidade é nas folhas, estas começam a apresentar pequenos pontos amarelados. Esses pontos podem evoluir para necrose (escurecimento) ou desenvolver características específicas dependendo da doença que acomete a planta.

Os órgãos de reserva da planta (em batatas ou cebolas, por exemplo), flores e frutos também podem ser afetados por doenças  Nesse casos, anomalias como manchas ou deformações servem de alerta.

Como combater essas doenças

Toda doença tem um remédio, certo? Quando se trata das plantas, a função de medicamento é exercida pelos pesticidas. Existem produtos específicos para combater diversos tipos de fungos, mas quando as causas são bacterianas (líquidos viscosos no caule ou broto são indicativos desse tipo de infecção) e virais (o vegetal não cresce ou se deforma), o mais recomendável é eliminar as plantas doentes.

Antes de partir para as soluções mais drásticas, sejam elas químicas ou decidindo arrancar flores e hortaliças, teste opções como a poda de limpeza — corte folhas, flores e ramos infectados e observe as que crescerão no lugar das que forem removidas. Remover ervas daninhas e plantas em decomposição, evitar o excesso de água, manter seu jardim com bastante circulação de ar e sempre adubado com a matéria orgânica da compostagem são boas maneiras de prevenir doenças.

Shutterstock

As pragas

Quando se mantém um jardim ou horta em casa, suas plantas ornamentais também estão sujeitas aos ataques de animais como ácaro, pulgões, cochonilhas, formigas, lagartas, lesmas e caracóis.

Embora também sejam adversários perigosos para as plantas, essas pragas costumam ser mais fáceis de diagnosticar e combater pois podem ser enxergadas a olho nu – mais difíceis de serem vistos, os ácaros predominam na parte inferior das folhas em épocas de seca e podem ser descobertos graças às teias que algumas espécies produzem.

Para combatê-las, algumas receitas caseiras costumam ser bem eficazes. Os chás de fumo de corda,  alho, cebola ou pimentas batidas e coadas são bons exemplos que podem ser pulverizados sobre as plantas, assim como a mistura de água com sabão de coco (deixe um pedaço de sabão em pedra de molho em água, dissolva-o, borrife e deixe na planta por 10 ou 15 minutos antes de enxaguá-la).

Verifique qual receita combate qual praga com mais eficácia e lembre-se que, de maneira geral, não adianta realizar apenas uma aplicação. Reaplique a receita semanalmente, monitorando o desenvolvimento ou desaparecimento da praga.

Shutterstock Shutterstock

Curtiu? Compartilhe.

Topo